Notícias

06
março 2017

7 Atrações para ficar ligado no Arnold Ohio 2017

03-2017-7-razoes-arnold

Chegou uma das épocas mais esperadas do ano para nós! Não estou falando do carnaval, mas sim do início da Temporada 2017 IFBB Pro e de um dos mais importantes shows do Bodybuiding Mundial – O Arnold Sports Festival Ohio.

Essa é a edição de número 29 do Arnold, que era originalmente chamado de Arnold Classic.

Esse ano, o Arnold Ohio receberá mais 200.000 visitantes, terá cerca de 1000 stands de expositores em sue Expo, organizará dezenas de competições de diferentes esportes e contará com milhares de atletas – amadores e profissionais.

No meio de tanta ação e tanta coisa acontecendo de uma vez, fica até difícil saber no que focar e para onde olhar.

Por isso, separamos 7 atrações imperdíveis nesse final de semana.

1 – A batalha entre Dallas McCarver, Justin Compton e Cedric McMilan pelo título da Open Arnold Pro

Justin Compton chegou como uma locomotiva em 2015, ficando em terceiro lugar no Arnold Ohio. Naquele ano, ele trouxe um físico cheio, denso e com bastante detalhe. Parecia um irmão mais novo, porém com mais potencial, de Dennis Wolf.
No Arnold 2015, ele ficou, de maneira muito controversa, atrás de Dexter Jackson (Campeão) e Branch Warren (Vice).
Em 2016, os rumores eram de que ele viria com tudo e levaria o título do Arnold Ohio. Ao invés de mostrar um físico aprimorado, chegou um pouco pior do que no ano anterior e acabou ficando com um quarto lugar, superado por Josh Lenartowicz, Cedric McMilan e Kai Greene.

Após uma produtiva off-season, Justin pode finalmente vencer um dos grandes shows e firmar seu nome como um dos maiores do Bodybuilding atual. Mas para isso, ele precisará superar Cedric e Dallas pela primeira vez em sua carreira.

Outro novato com uma carreira meteórica é Dallas McCarver. Ele ficou em oitavo no Olympia ano passado, com um físico massivo e sólido. Ele chegou a pesar 140kgs durante o offseason entre o Olympia 2016 e o Arnold Ohio 2017. E pelas fotos que ele vem postando, seu físico evoluiu bastante. Deverá lutar certamente pelo título.

O Grande favorito é Cedric McMilan. Essa será a sua quinta aparição no Arnold Ohio. Ele ficou em segundo lugar ano passado, sendo superado por Kai Greene em outra decisão extremamente controversa. Na minha opinião ele foi o vencedor do Show em 2016.

Entre os 3 favoritos, Cedric é que tem o melhor shape e maior potencial. Caso ele chegue seco e acerte nos ajustes finais, trazendo um físico cheio e sem água sob a pele, vencerá facilmente.
Mas chegar seco não é exatamente o forte de Cedric, que falha muito nesse quesito, mas acaba recebendo boas colocações devido à qualidade de suas linhas e shape.

Teremos 3 atletas de excelente qualidade, Dallas e Compton levam vantagem no volume, Cedric tem o belo shape ao seu lado. Será uma batalha e tanto.

2- Lionel Beyeke dará a volta por cima?



O Francês Beyeke também é dono de um dos melhores shapes e estruturas da IFBB atualmente. Suas articulações minúsculas, musculatura com formato arredondado fazem com que ele pareça um Super-Herói de história em quadrinhos. 

Infelizmente Beyeke parece ter sérias dificuldades em chegar seco e definido nas competições. Uma pena ver um físico com tanto potencial nunca chegar ao seu ápice e ficar sempre fora das melhores colocações dos maiores shows.

Esse ano ele volta ao Arnold Ohio com fome de título e prometeu chegar em sua melhor forma. Caso isso aconteça, ele deverá brigar com Cedric pelo título. Mas na minha opinião, ele deverá brigar pelo TOP 5 no máximo. Será que vou me enganar dessa vez?

3- A volta de Will Harris aos Palcos

Will Harris é um dos fisiculturistas mais antigos da IFBB. Ele treina e convive na Gold´s Venice, a Mecca do Bodybuilding, há décadas. Sua idade nunca foi revelada. Ele brinca dizendo que é um vampiro e tem 300 anos. 

Mas voltando ao Bodybuiding, Will volta aos palcos após algum tempo de inatividade. Seu melhor ano foi em 2008. Mas por algum motivo os árbitros não lhe deram as colocações merecidas e ele ficou de fora do Olympia.

Eu estive em Venice Beach em Setembro de 2008, uma semana antes do Olympia e pude conversar com ele. Magoado, ele me confessou que dificilmente iria competir novamente. 

E foi quase isso. Após 2008, ele voltaria a competir em 2011 – ficando em quarto lugar no Europa Hartford. Depois, ele ficou em 11º no Ferrigno Legacy em 2014. 

Ele volta em 2017, cumprindo o que parece ser um padrão de competir uma vez a cada 3 anos. 

Será que o Big Will ainda será capaz de trazer um físico competitivo?

4- Fouad Abiad irá superar a sua lesão?

Após ter trazido o melhor físico de sua carreira em 2016, ficando em terceiro lugar no Toronto Pro mesmo após ter um músculo do ombro rompido semanas antes da competição, o Canadense Fouad Abiad vinha em uma offseason violenta rumo ao Arnold. Ele estava com um volume muscular enorme e em boa condição de definição. 

Certamente iria brigar pelo Top 5 e até algo mais talvez. Mas 3 semanas atrás, durante um treino de pernas, ele teve uma ruptura na região dos adutores e quadriceps da perna esquerda.

Não foi uma grande ruptura, mas o inchaço e incapacidade de contrair a coxa normalmente irão trazer problemas a ele nessa competição. 

É uma história de superação, garra e determinação. Vale a pena checar e ver como ele irá se sair nesse show.

5- A briga entre Ahmad Ashkanani, David Henry, Hide Yamaguishi e Jose Raimond pelo título do Arnold 212

A batalha entre os 212 é ainda mais acirrada. Em 2015, Jose Raimond venceu o Arnold Ohio, com Hide Yamaguishi em segundo.
Em 2016, o japonês deu o troco e bateu Raimond, ficando com o Título do Arnold. Dave Henry terminou em terceiro lugar.

Seis meses depois, no Olympia 2016, Jose Raimond ficou em terceiro lugar. Dave Henry ficou com com quinta colocação, superando Yamaguishi – que ficou em sexto. 

Para deixar as coisas ainda mais loucas, Ahamad Ashkanani, do Kwuait, também irá competir!

Ele ficou na frente de todos esses caras no Olympia 2016. Na verdade, ele ficou em segundo lugar no Olympia. E ele só havia se tornado Profissional durante o Arnold Australia 2016 – pouco menos de seis antes do Olympia.

 Isso sim é que é carreira meteórica. 

Com tanta qualidade física e tanto equilíbrio, a batalha pelo título da 212 será uma atração imperdível nesse final de semana.

6- A Brasileira Daniely Castilho estreando no Arnold Pro na categoria Women´s Physique.

Falando de Brasil agora. A atleta amazonense Dany Castilho irá competir pela primeira vez no Arnold Ohio, categoria Womens Physique. A atleta Probiótica terá uma árdua batalha contra quase outras 30 competidoras nessa categoria.

 Dany fez uma excelente preparação, está com um físico excelente e tem tudo para fazer uma grande apresentação!

7- A Expo sob os olhos de Fernando Marques

Um dos maiores especialistas em bodybuilding do Brasil, Fernando Marques estará em Ohio representando a Probiótica e tem feito postagens muito interessantes sobre tudo o que acontece por lá. Ele fala sobre as academias, atletas e fatos curiosos da competição e especialmente da Expo. Vale a pena conferir seu perfil no Instagram e checar tudo!